Clique e assine com 88% de desconto

Fundo eleitoral versus crime organizado

Precisamos ser muito realistas e pouco moralistas quando o tema é o financiamento de campanhas eleitorais

Por - 16 dez 2019, 11h03

Uma conta simples mostra que o fundo eleitoral de 3,8 bilhões de reais é insuficiente para financiar a campanha municipal de forma honesta, sem apoio do crime.

Em 2016 foram 496.892 candidatos a prefeitos e vereadores. 3,8 bilhões de reais divididos por este número dá 7.647 reais. A campanha dura 45 dias. Vamos imaginar agora que cada candidato a prefeito e vereador tivesse somente 7.647 reais para gastar. Esse valor não paga, em muitos municípios, nem o registro de candidatura e a prestação de contas.

Se o valor do fundo for esse será inevitável a entrada do caixa 2 do crime na campanha. Não sejamos hipócritas. É fácil criticar os políticos. Difícil é fazer essas contas e aceitar o princípio de realidade. Aqueles que defendem a democracia precisam estar atentos para isso. A democracia é sim algo caro. Aceitemos tal realidade.

Publicidade